Vendas de carne de cachorro na China caem após campanha na internet

Vendas de carne de cachorro na China caem após campanha na internet

A reação dos internautas engajados contra a realização do Festival de Carne de Cachorro da China reduziu a quantidade de carne canina consumida, embora não tenha conseguido evitar a realização do evento. Segundo informações do The Guardian, as vendas de carne caíram em cerca de 1/3 em relação à edição passada.

Aqui no Brasil, a campanha foi feita pelo deputado Feliciano Filho com o intuito de evitar a realização do festival “Não podemos permitir essa atrocidade. Peço a todos que assinem a petição contra o Festival do Cachorro. Essa tradição de cozinhar cães e gatos vivos e depois comê-los deve ser eliminada”, afirmou o deputado.

Durante o evento, muitos ativistas pelo direitos dos animais tentaram evitar a matança dos cães. Segundo uma sondagem realizada em Pequim, a maioria dos chineses (51%) é favorável ao fim do festival.

Festival de Carne de Cachorro

A cidade de Yulin, na província de Guangxi, no sul da China, é famosa por realizar um dos maiores festivais de culinária canina. Todos os anos, milhares de turistas vão ao evento provar a carne de cachorro – considerada por muitos uma iguaria. Nele, os cães são cozidos vivos, porque acredita-se que o sofrimento, confere um sabor picante a carne.

Link da petição contra o evento:

http://www.thepetitionsite.com/862/504/041/your-mill

(Com informações: Portal Uol, Revista Época e DN Globo)



Traduzir