São Paulo é o primeiro estado das Américas a proibir testes em animais

São Paulo é o primeiro estado das Américas a proibir testes em animais

A Lei 15.316/14, de autoria do Deputado Feliciano Filho, tornou São Paulo o primeiro estado das Américas a proibir esses testes. Segundo o governador, quando da sanção da lei, a fiscalização será feita pelo estado, por meio da secretaria de saúde.

“Estou à disposição para auxiliar outros estados ou países que queiram aprovar leis semelhantes. Por isso, assino embaixo do texto da ANDA: ‘A luta pelo fim da experimentação animal para produtos cosméticos está mais forte agora do que nunca. Em primeiro lugar, isso significa que a sociedade está entrando em uma nova era, na qual as questões de proteção animal ganham importância real e em segundo lugar, milhares de animais podem, finalmente, ser poupados de uma vida de crueldade e sofrimento,'” afirmou o deputado Feliciano.

Califórnia insiste que os Estados Unidos proíbam testes em animais para cosméticos

A luta pelo fim da experimentação animal para produtos cosméticos está mais forte agora do que nunca. Em primeiro lugar, isso significa que a sociedade está entrando em uma nova era, na qual as questões de proteção animal ganham importância real e em segundo lugar, milhares de animais podem, finalmente, ser poupados de uma vida de crueldade e sofrimento. As informações são do One Green Planet.

Os testes em animais para cosméticos são proibidos em todos os 28 membros da União Europeia, Noruega, Israel e Índia, além do estado de São Paulo. Os Estados Unidos estão ficando para trás.

Felizmente, um projeto de lei histórico, introduzido no início de 2014, agora está no Congresso. O Humane Cosmetics Act visa tornar ilegal a experimentação em animais para cosméticos e proibir a venda e o transporte de produtos testados utilizando esse método.

Organizações de proteção animal, como a Cruelty Free International e a Humane Society, além de grandes celebridades como Ricky Gervias e Mayim Bialik, agora estão pedindo que os Estados Unidos aprovem rapidamente a lei.

O estado da Califórnia se juntou nesta convocação, com a introdução de uma resolução iniciada pelo senador Marty Block e apoiada pela Cruelty Free International, a ASPCA e o Animal Legal Defense Fund, entre outros. A resolução “solicita ao Congresso americano que aprove legislação que estabeleça prazos razoáveis ​​para a proibição dos testes e da comercialização de produtos que tenham sido testados em animais.”

“Os testes em animais na indústria de cosméticos são geralmente desnecessário e muitas vezes não são confiáveis. Outros meios de garantir a segurança do produto estão disponíveis, eles devem ser usados​​”, disse o senador Block.

Felizmente, a resolução foi aprovada pelo Senado da Califórnia com um “voto bipartidário de 31-0 “, como relata Cruelty Free International. Este tipo de consenso é raramente visto em questões de proteção animal e 31 “sim” é simplesmente incrível. A medida vai agora para a Assembleia onde deve receber apoio semelhante.

(Fonte: Anda)



Traduzir