Feliciano participa de resgate de porca de quase 400 kg em Santos

Feliciano participa de resgate de porca de quase 400 kg em Santos

O deputado Feliciano Filho esteve terça e quinta-feira (22/07 e 24/07) no Monte Serrat, em Santos-SP, onde participou junto com a Coordenadoria de Proteção à Vida Animal do resgate de animais que seriam mortos em um abatedouro clandestino. A operação que durou dois dias contou ainda com o apoio de fiscais da Vigilância Sanitária, da Secretaria do Meio Ambiente, do Corpo de Bombeiros, da Polícia Militar e da equipe do Rancho dos Gnomos.

“Após receber um pedido de ajuda da Leila Abreu do Codevida, fomos até o Monte Serrat para ajudar no resgate de uma porca com filhotes e duas ovelhas. Acordamos por volta das 5 h da manhã e subimos o morro por volta das 9h. Conseguimos resgatar duas ovelhas e oito porquinhos, mas não a porca, que pesa aproximadamente 400 kg. Ela não conseguia descer os degraus, por isso, a colocamos em uma caixa própria utilizada para transporte de leões, mas esta se somou ao peso da porca e acabou inviabilizando o resgate. Saímos de lá entre 21h e 22h, ou seja, a operação durou mais de 12 horas”, descreveu Feliciano.

O resgate foi finalizado nesta quinta-feira (24/07) por volta das 13h.

“Desta vez fomos acompanhados do professor de anestesia dr. Futema, da equipe do Rancho dos Gnomos e com um contingente maior de bombeiros, funcionários da prefeitura e uma nova tratativa de resgate. A porca foi anestesiada, envolta em uma lona e um plástico próprio para deslizamento. Colocamos placas de compensado nos degraus da escada e com um contingente de mais de 20 pessoas, deslizamos a porca por cerca de 300 degraus até chegar ao nível da rua”, afirmou o deputado.

Por todo o percurso o animal foi monitorado pelo dr. Futema e pela bióloga Kelly do Rancho dos Gnomos. A porca agora será castrada, juntamente com seus filhotes e depois, seguirão para adoção.

“Estou muito feliz em ver aqueles anjinhos livres da morte. Foram dois dias de muito sacrifício e muita dificuldade, mas com determinação total e absoluta e a união de todos, conseguimos mais uma vez, salvar aqueles que não podem se defender, não tem voz e nem tem a quem recorrer”, concluiu Feliciano.

O dono da casa onde os animais estavam foi multado em R$ 5 mil por maus tratos (infração ao inciso 15 do artigo 300 do Código de Posturas). Também foi intimado com base no artigo 296 do Código de Posturas, que proíbe a criação de suínos, bovinos, caprinos, ovinos e equinos em área urbana do município.



Traduzir