Feliciano Filho entrega pessoalmente cão queimadinho à sua nova família

Feliciano Filho entrega pessoalmente cão queimadinho à sua nova família

O drama vivido pelo filhote de cachorro queimado e atirado dentro de uma lanchonete, no Parque Valença, no início do ano, chegou ao fim. Na manhã desta quarta-feira (16), ele foi entregue a uma família do bairro Bonfim, que se dispôs a adotá-lo.

Além dela, outras seis se interessaram em acolher o animal após matéria publicada nos veículos do Grupo RAC na última terça-feira (15), que mostrava a recuperação do cão que passou três meses em uma clínica veterinária.

“Recebemos diversas ligações de pessoas interessadas em adotá-lo. Fizemos entrevista com a primeira família da lista que já se encaixou no perfil de posse responsável. Com certeza, ele será muito feliz em sua nova casa”, afirmou o vice-presidente da União Protetora dos Animais (UPA), César Rocha.

A nova família acompanhou toda a história do animal, que sofreu ferimentos graves na barriga e patas devido ao maus-tratos. “Quando vi a matéria com a foto dele em fevereiro fiquei muito emocionada e comovida. Depois disso continuei buscando informações sobre ele na internet. Quando vi no jornal que ele estava para adoção, não tive dúvidas em querer adotá-lo”, afirmou a administradora Luciane Carvalho, de 51 anos.

A mulher recebeu apoio dos seus dois filhos, que imediatamente entraram em contato com a UPA. “Ligamos na hora para irmos buscá-lo. Fizemos uma entrevista e depois nos ligaram para avisar que iríamos ser os novos donos dele. Foi muito legal saber”, disse Tiago Bonazzi, de 30 anos.

Ao chegar em sua nova casa o animal recebeu o nome de Cauê. “Ele é muito bonitinho. Vamos fazer dele um animal muito feliz. Chega de sofrimento”, disse a mulher, passando a mão sobre a cicatriz da queimadura que o cão sofreu. Cauê, vai viver com o dálmata da família chamado de Marley. de 5 anos. “O Cauê ainda está se acostumando com o Marley, que é muito brincalhão. Mas em uma semana eles se adaptam e serão companheiros”, afirmou a administradora.

Cauê foi encontrado ferido por funcionários de uma lanchonete dentro de um estabelecimento no Parque Valença. Faminto e com queimaduras graves, foi levado para uma clínica onde recebeu tratamento. Teve alta na última sexta-feira.

Os novos donos assinaram um termo de posse responsável e receberam uma carteirinha de vacinação do animal, que já foi castrado.

(fonte: jornal Correio Popular, 17/05/12 p. A13)



Traduzir