Deputado Feliciano promove debate sobre alternativas a testes com animais

Deputado Feliciano promove debate sobre alternativas a testes com animais

O Deputado Estadual Feliciano Filho (PEN51-SP), coordenador da Frente Parlamentar de Defesa e Direito dos Animais, realizou uma Audiência Pública na ALESP – Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo na última terça-feira (29), a fim de tratar do tema dos testes em animais. Com a presença da 1ª Comissão Permanente Antivivisseccionista do Brasil, especialistas e ativistas da causa animal, foram discutidas alternativas ao uso de animais na experimentação científica.

“É preciso mudar este paradigma, pois os animais não podem se defender, não têm voz e nem a quem recorrer”, explicou o Deputado Feliciano ao público presente, estimado em mais de 300 pessoas, dentre ativistas, especialistas, jornalistas e amantes dos animais.

O primeiro palestrante foi George Guimarães, nutricionista dedicado à pesquisa, aconselhamento e consultoria em nutrição vegetariana além de ativista e presidente da ONG VEDDAS (Vegetarianismo Ético, Defesa dos Direitos Animais e Sociedade) cujas ações vêm ganhando destaque no cenário nacional e internacional. Ele falou sobre o ativismo na causa animal: “Todo aluno pode se objetar a fazer testes em animais. Essa é uma briga que vocês devem comprar com a universidade. Não é uma luta fácil, mas é mais fácil hoje porque muitos outros já fizeram esse sacrifício.”

Em seguida foi a vez do Dr. Thales Tréz, biólogo da Universidade Federal de Santa Catarina, com mestrado em Ética Aplicada pela Katholieke Universiteit Leuven, da Bélgica. Autor do livro “Instrumento animal: o uso prejudicial de animais no ensino superior”, o Dr. Thales discorreu sobre sua experiência como aluno e, depois, como cientista universitário: “O espírito científico pede que deixemos o lado emocional do lado de fora e que sejamos racionais. Mas não é racional matar animais. É até prejudicial para a formação de um biólogo essa insensibilidade, tratar o animal como coisa,” afirmou.

A próxima palestrante, Dra. Odete Miranda, é cardiologista renomada e professora da Faculdade de Medicina do ABC, a primeira faculdade a abolir o uso de animais nos estudos. Sua fala, centrada nos métodos alternativos existentes, foi bastante contundente: “Não precisamos de animais. Se nos EUA e na Europa já foi quase abolido este uso, nós também não precisamos.”

Finalmente, fez uso da palavra o Dr. Sérgio Greif, biólogo formado pela UNICAMP, mestre em nutrição vegetariana pela mesma universidade, vegano desde 1998 e ativista pelos direitos animais. Ele também foi bem incisivo sobre o quão desnecessária é a experimentação com animais, hoje e sempre. “A História da Ciência mostra que nunca foi necessária a experimentação com animais. Quem cria essa necessidade é o lobby farmacêutico.”

O Deputado Feliciano encerrou a audiência bastante satisfeito com o sucesso do evento. “Tenho quatro projetos de Lei sobre o assunto tramitando na casa. O primeiro, o PL 479/09, trata da obrigatoriedade do fabricante colocar no rótulo do produto se o mesmo foi testado ou tem algum componente de origem animal. Foi aprovado pela Assembleia Legislativa e vetado pelo governador. Também de 2009, o PL 583/09, proíbe os CCZs de enviarem animais para pesquisas. Temos o PL 706/12, que restringe a utilização de animais na área do ensino. Este é um projeto muito importante, pois os pesquisadores de centros como o Royal vieram da universidade. E o PL mais recente é o 777/13, que proíbe a utilização de animais em testes para a fabricação de cosméticos e produtos de higiene pessoal. Estamos trabalhando muito para que ao menos um desses tenha êxito. O Homem não pode e não deve deliberar sobre a vida de um animal, pois essa é uma prerrogativa divina.”

 



Traduzir