Canil de Santa Isabel descumpre leis de proteção animal e ambiental

Canil de Santa Isabel descumpre leis de proteção animal e ambiental

Instalado em uma Área de Proteção Permanente, o Canil de Santa Isabel deveria ser um território de preservação ambiental. Ao contrário disso, o local apresenta sérias irregularidades que colocam os animais e funcionários em risco diário iminente. Trata-se de uma área cercada, que possui um rio corrente nos fundos, onde os dejetos são diretamente despejados sem qualquer tratamento de esgoto. Indevidamente planejado, o local sofre erosão de solo, que pode trazer como conseqüência a inundação das dependências internas, vitimando os animais e as pessoas que trabalham no Canil. Os problemas foram identificados pelos assessores do deputado estadual Feliciano Filho, que estiveram no município para monitorar o tratamento dispensado aos animais.

Além de descumprir as leis de proteção ambiental, a prefeitura de Santa Isabel desrespeita as normativas que protegem os animais. A assessoria parlamentar identificou os seguintes problemas:

– Animais magros, debilitados e doentes;

– Machos, fêmeas e filhotes dividem o mesmo espaço;

– Poucos canis para cães mordedores;

– Ração de péssima qualidade;

– Fêmeas com filhotes recém-nascidos em gaiolas dispostas em local totalmente inadequado;

– Ausência de estrutura para abrigar a grande quantidade de animais, sendo que muitos vivem soltos;

– Alguns animais criaram “tocas” na terra para tentarem se proteger das interpéries;

– Vegetação alta sem nenhum cuidado, o que aumenta a proliferação de parasitas;

– Falta de material de trabalho e medicamentos (os poucos que têm foram adquiridos pelos funcionários);

– O vestiário dos funcionários foi adaptado para ser uma sala de cirurgia, mas devido ao alto índice de contaminação do local, totalmente inadequado, a maioria dos animais submetidos a algum procedimento vêm a óbito;

– Nenhuma viatura para captura. Os resgates são realizados com recursos dos funcionários que chegam a pagar terceiros para recolher animais doentes e atropelados;

– Os poucos animais castrados do local, tiveram o procedimento garantido pelos esforços de uma funcionária que paga do próprio bolso pela esterilização em clinicas veterinárias da região;

– Descumprimento da Lei Estadual 12.916/08, de autoria do deputado Feliciano Filho, no que diz respeito a castração e identificação de animais;

– Alto índice de estresse e descontentamento dos funcionários.

Os assessores do deputado Feliciano Filho voltarão ao município para discutir as ações emergenciais que deverão ser tomadas pela Secretaria de Saúde.



Traduzir