Feliciano quer hospitais públicos veterinários

Defensor da causa animal, Feliciano Nahimy Filho (PSC) segue para o seu terceiro mandato consecutivo na Assembleia Legislativa. Ele obteve 188.898 votos nas urnas. O parlamentar quer encabeçar a implantação de hospitais públicos veterinários com a participação de prefeitos e do governo do Estado. Apesar de ter um histórico de legislações específicas sobre o tema, o deputado afirmou que defende a criação de comissões para tratar de problemas da Região Metropolitana de Campinas (RMC), como a crise hídrica.

Nos próximos quatro anos, Feliciano afirmou que vai tratar da instalação do Hospital Veterinário Público, não apenas de animais doentes, mas também para realizar a castração e identificação. Segundo o parlamentar, a população de cães e gatos será superior à de humanos em pouco tempo e é preciso ter uma ação de controle populacional. “Vamos trabalhar 50% de forma preventiva e 50% para castração. O serviço será oferecido prioritariamente para a população carente, mas a unidade não negará atendimento”, disse.

Feliciano afirmou que para a instalação da unidade é preciso uma parceria com prefeitos para a doação do prédio. “Com o recurso do Estado, a gente consegue equipar a unidade. A ideia é ter um hospital que atenda de forma regional, ou seja, podemos instalar um hospital em Campinas, por exemplo, e todas as cidades que ficam a 35 quilômetros de distância podem utilizar o serviço. No custeio, a ideia é que o Estado e as prefeituras dividam as despesas”, disse.
CASTRAÇÃO
Entre suas ações, Feliciano destaca o programa de castração, no qual viabiliza verba para mutirões. O parlamentar, no entanto, afirmou que em sua principal base eleitoral, Campinas, ainda não conseguiu implementar a ideia. “Já cheguei a conversar com vários prefeitos, mas ninguém se interessou.” Durante a gestão do ex-prefeito Pedro Serafim (PDT) conseguiu R$ 1,7 milhão para o projeto, mas a falta de uma certidão da Prefeitura impediu o uso do dinheiro. “Já conversei com o prefeito Jonas Donizette (PSB) para ver se existe interesse em ter esse tipo de ação na cidade”, disse.
DEBATES
Apesar de ter a causa animal como sua principal bandeira, Feliciano afirmou que não se priva de outros debates dentro da Assembleia e que é favorável à criação de uma comissão que possa tratar da crise hídrica, problema que afeta diretamente os moradores da RMC. “Eu cheguei a conversar com o governador (Geraldo Alckmin) sobre o assunto. Nós temos que fazer os reservatórios e ampliar o sistema. Também acho que o racionamento deveria ter sido feito em janeiro, quando a situação começou a ficar mais crítica.”

Outro tema que o parlamentar quer debater é a questão do lixo. Para ele, os municípios precisam investir em políticas de reciclagem, e o poder público deve fiscalizar os aterros para que não haja contaminação do solo e emissão de gás.
TEMÁTICO
A participação dos deputados estaduais é pontual e para solucionar problemas em alguma determinada área, como comércio, indústria, causa animal, ou por regiões, como a de Campinas, São Paulo e Santos, por exemplo. Apesar de cada um ter a sua bandeira, Feliciano afirmou que as demandas dos 94 legisladores da Assembleia são altas e que é possível desenvolver trabalhos em grupo para auxiliar o Estado. “Eu vejo por mim, o meu tema, a causa animal, tem muita demanda, eu não consigo atender 50%. A gente não consegue dar conta do próprio tempo ou da própria região. Se as demandas fossem menores, sobraria tempo. Eu percebo que os deputados são sufocados por suas demandas. Mas é possível montar essas comissões temáticas. Gostaria muito de discutir a crise hídrica, a questão do lixo. Acho ótimo que o MP embargou agora a segunda parte do volume morto”, disse.
PERFIL

Nome: Feliciano Nahimy Filho (PSC)
Idade: 57 anos
Cidade Natal: Campinas

Trajetória: Graduado em economia, Feliciano Nahimy Filho (PSC) foi eleito em 2004 para o mandato de vereador em Campinas, tendo sido o vereador mais votado do município. Em 2006, elegeu-se deputado estadual com 43.643 votos e foi reeleito, em 2010, com 137.573 votos. Feliciano também chegou a disputar a Prefeitura de Campinas, em 2008. Em seus mandatos na Alesp, o parlamentar aprovou a “Lei Feliciano”, que proíbe a matança de cães e gatos nos canis municipais. Criou também a Lei Antitestes, que proíbe o uso de animais em testes de produtos cosméticos, higiene pessoal, perfumes e seus componentes no Estado de São Paulo. A proposta ganhou visibilidade após ativistas terem resgatado cães da raça beagle no Instituto Royal, em São Roque, em 2013.
(Com informações do Correio Popular – 15/10/2014)


Translate