CPI DE MAUS-TRATOS OUVIRÁ EX-SECRETÁRIO DE TRANSPORTES SOBRE EMBARQUE DE BOIS VIVOS

Em sua reta final, a CPI de Maus-Tratos Contra Animais da Assembleia Legislativa de SP (Alesp), reelegeu o deputado estadual Feliciano Filho (PRP) como presidente e convocou para a PRÓXIMA TERÇA, DIA 8, às 14h, o ex-secretário de Transportes e Logística de SP Laurence Casagrande. Ele deverá prestar esclarecimentos sobre o embarque de animais vivos no Porto de São Sebastião, no litoral norte de SP. A reunião será no Auditório Teotônio Vilela, no 1o andar da ALESP (Av Pedro Álvares, 201, em frente ao Parque do Ibirapuera) e será aberta ao público.

Feliciano Filho explica a importância do assunto: “É uma tristeza o que acontece no Porto de São Sebastião. E esse tema está fervendo agora que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, concedeu liminar autorizando novamente os embarques que haviam sido proibidos no porto de Santos por lei municipal”.

E complementa: “Parece que ele só entendeu o lado dos pecuaristas colocando a questão do sofrimento dos animais e o problema ambiental como se não existissem. Tem ainda a questão da vontade da sociedade que não suporta mais isso. Talvez o ministro não tenha tido acesso a esse material que mostra a indignação da sociedade, mas o mundo não suporta mais isso. O dinheiro não pode ficar acima da vida e da dor desses seres”.

Feliciano Filho ainda ressalta: “Vários países estão fazendo protestos contra a exportação de animais vivos. Vídeos e mais vídeos nas redes sociais mostram ovelhas sendo jogados vivas dos caminhões para dentro dos navios e fotos de bois boiando até as praias. Ovelhas já caem de perna quebrada, outras morrem de falta de ar. Isso tem que acabar”.

O deputado disse também que esta primeira CPI de Maus Tratos Contra Animais da Alesp tem sido bem-sucedida: “A CPI nunca deixou de acontecer por falta de quorum e algumas vezes as reuniões foram realizadas com plenário lotado mostrando que a sociedade não admite mais tamanha crueldade. Portanto, esse tema exala legitimidade”. A CPI também investiga o uso de cobaias no ensino e a caça ao javali.



Translate