CIDADE DA COREIA DO SUL TORNA ILEGAL CONSUMO DE CÃES

Enquanto isso, Festival de Sadismo Coletivo na China tem início hoje

Nesta quinta, dia 21, chamam a atenção dois fatos bastante contraditórios que atingem diretamente os nossos amados animais. O Tribunal de Justiça da cidade de Bucheon, na Coreia do Sul, passou a proibir a matança de cães para consumo. A medida tem alcance local, mas já se trata de um grande avanço e os ativistas estão trabalhando para a aprovação de uma lei que salve os cães e gatos de todo o país.

Já na China, tem início hoje e se estende até o dia 30 de junho, o Festival de Yulin onde milhares de cães e gatos serão brutalmente mortos. Criado em 2010, o Festival não é ilegal, apesar da revolta que tem causado em pessoas do mundo todo. Os animais perdem a vida das maneiras mais sórdidas: a pauladas, facadas, enforcados, queimados e até mesmo jogados vivos em caldeirões de água fervente. Lamentavelmente, alguns chineses, coreanos e outros asiáticos acreditam que o cozimento do animal vivo dá mais sabor à carne.

Dias antes do festival, os animais, alguns em situação de rua e outros roubados de suas casas, são amontoados em pequenas gaiolas onde não conseguem se mexer. Ficam sem comida, água, urinando e defecando uns sobre os outros, quebram patas e muitos têm o focinho e patas amarradas.

Enquanto esperam a dolorosa morte, cães e gatos assistem o sofrimento dos outros animais – um festival de tortura extrema, física e psicológica e, sem dúvida, uma das piores atrocidades contra os animais no planeta. Curiosamente, o sangrento evento acontece até mesmo no Ano do Cachorro segundo o calendário chinês.

Protetores estrangeiros e chineses têm lutado arduamente para acabar com o festival, muitas vezes arriscando a própria vida posicionando-se na frente de caminhões carregados de animais. Infelizmente o governo chinês ainda não se comoveu o suficiente para proibir essa barbárie!!



Translate